Nem no Horto, nem no Mineirão: Atlético perde a quarta seguida em casa e “empaca” no Brasileirão

A torcida fez a parte dela. A diretoria trocou o Independência pelo Mineirão e os torcedores foram em grande número apoiar o time. Mais de 45 mil pessoas viram um Atlético que lutou mas teve com dificuldades frente ao organizado Corinthians. Viram também o ex-atleticano Jô e o ex-jogador do América, Rodriguinho, marcarem os gols da vitória corintiana por 2 a 0.
Líder incontestável do Campeonato Brasileiro, agora com 44 pontos, o Corinthians chegou a 33 jogos de invencibilidade na temporada. Já o Atlético sofreu a quarta derrota seguida como mandante no Brasileiro. No Independência, o time já havia sido superado pelo Santos (1 a 0), Bahia (2 a 0) e Vasco (2 a 1). No começo da competição, o Galo já havia perdido para Fluminense (2 a 1) e Atlético-PR (1 a 0). São seis derrotas em 10 partidas. Apenas duas vitórias em casa: Avaí (1 a 0) e Cruzeiro (3 a 1). A campanha de fracassos em casa complicou os planos do clube, que figura em frustrante posição de meio de tabela.
O Atlético fecha o turno do campeonato contra o Grêmio, domingo, em Porto Alegre. Já o Corinthians, um dia antes, recebe o Sport.
O Jogo
O desafio do Atlético era romper a sólida defesa do Corinthians. Reserva na rodada passada, Elias recuperou a posição nesta quarta-feira. Formou o meio-campo ao lado de Rafael Carioca, Gustavo Blanco e Cazares. Faltou criatividade e velocidade para a construção das jogadas. No ataque, Rogério Micale mais uma vez deixou Robinho no banco e apostou em Pablo. O jovem atacante, novamente, não foi bem.
Bem agrupado na defesa, o Corinthians deixava o Atlético chegar até a intermediária com a posse de bola. A partir daí, o Galo mostrou lentidão para tentar fugir da marcação. Com um chute de fora da área, Cazares tentou surpreender. Mas Cássio defendeu.
Em momentos isolados, o Atlético pressionou a saída de bola paulista. Teve boa recuperação aos 20 minutos, mas a finalização de Rafael Moura foi por cima do gol. A grande chance atleticana foi aos 26 minutos. Marcos Rocha lançou Cazares, que dominou na área, mas bateu para fora.
O jogo ficou concentrado entre as intermediárias. O goleiro Victor praticamente não trabalhou. Mas isso não significou falta de oportunidade para o Corinthians. A conhecida eficiência da equipe não perdoou. Aos 31 minutos, Fagner passou na velocidade. Pablo, que já havia falhado na defesa em um ataque anterior, não acompanhou. O lateral cruzou e a bola sobrou para Jô empurrar para as redes. O ex-atleticano, artilheiro da Libertadores de 2013, cumpriu o prometido de não comemorar frente aos torcedores do Galo.
No segundo tempo, Rogério Micale tirou Pablo para a entrada do venezuelano Otero. O Atlético teve uma chance com Cazares, mas o equatoriano demorou a concluir e Cássio bloqueou. O Corinthians respondeu com velocidade. De novo Fagner apareceu bem pela direita e cruzou para Rodriguinho, que chutou e Victor espalmou. Na sobra, Clayson ajeitou e Maycon perdeu de frente para a meta.
Aos 18 minutos, Micale fez as duas mudanças finais na equipe. Elias e Gustavo Blanco saíram para as entradas de Robinho e Adilson. As dificuldades para encontrar espaços na defesa corintiana não acabaram. O Atlético não se entregou. Teve uma oportunidade rara e clara. Aos 21 minutos, Fábio Santos lançou Robinho na área. O atacante dominou, mas finalizou mal, para fora. Aos 28, Cazares arriscou de fora. Cássio defendeu.
O Corinthians administrava a partida com tranquilidade. E “matou” o jogo com competência. A jogada começou aos 36 minutos. Clayson ganhou de Leonardo Silva, chutou e Victor rebateu com os pés. Gabriel afastou mal e a jogada terminou com Rodriguinho. Ele cortou Leonardo Silva e marcou: 2 a 0.
 
ATLÉTICO 0 X 2 CORINTHIANS
Atlético
Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Rafael Carioca, Elias (Robinho), Gustavo Blanco (Adilson) e Cazares; Pablo (Otero) e Rafael Moura
Técnico: Rogério Micale
Corinthians
Cássio; Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon; Giovanni Augusto (Camacho), Rodriguinho (Fellipe Bastos) e Clayson; Jô (Kazim)
Técnico: Fábio Carille
Gols: Jô, 31min 1ºT; Rodriguinho, 37min 2ºT
Motivo: 18ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: estádio Mineirão, em Belo Horizonte
Data: 2 de agosto de 2017
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa/RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (CBF/RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Júnior (CBF/RS)

Cartão amarelo: Leonardo Silva, Marcos Rocha, Otero (ATL); Giovanni Augusto (COR)

Público: 45.259
Renda: R$ 954.371,00
Fonte: superesportes.com.br
Compartilhar no:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *